sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Dora Nascimento uma geógrafa contribuindo para o desenvolvimento do Amapá



Reinaldo Coelho
Da Reportagem

A atual vice-governadora do Estado do Amapá,  Dora Nascimento, veio da militância do Partido dos Trabalhadores, onde atua como militante, mulher e liderança política. Doralice Nascimento de Souza, conhecida politicamente por Dora Nascimento, nascida em Macapá, em  21 de outubro de 1967 é uma geógrafa e política brasileira.

Filiada ao PT desde 1994, se tornando dirigente estadual, eleita 2003 membro da Executiva, quando ocupou a Secretaria de Formação Política, reeleita em 2007, para Secretaria Estadual de Relações Internacionais. É  primeira suplente do Diretório Nacional do PT pela corrente PTLM.

Sua indicação para compor a chapa PT/PSB para o governo do Estado do Amapá nas eleições de 2010, se deu no  Encontro Estadual de Definição de Candidaturas do Partido dos Trabalhadores (PT) que homologou a aliança com o Partido Socialista Brasileiro (PSB), referendando por unanimidade dos delegados presentes.

Dora Nascimento (PT)  foi eleita vice- governadora do Amapá, na chapa encabeçada pelo então deputado estadual Camilo Capiberibe nas eleições de 03 de outubro de 2010.

Em entrevista a reportagem do Tribuna Amapaense, a vice-governadora fez uma análise do trabalho desenvolvido frente a vice-governadoria amapaense. Ela destaca que neste primeiro ano de gestão muitos obstaculos foram  ultrapassados, porém o resultado foi positivo. “Demos passos importantes na infraestrutura e nas questões sociais do Amapá. E estamos trabalhando arduamente para avançar no desenvolvimento econômico, promovendo a inclusão econômica dos amapaenses e a mobilidade social. Isso acontecerá com a manutenção dos avanços conquistados na educação e melhorarmos fortemente a saúde e a segurança pública”, declara Dora Nascimento.
Por ser  afro-descendente, educadora popular, e ter trabalhado com elaboração de Projetos, realizado Consultoria Organizacional, relatoria, treinamento, e em Desenvolvimento de Recursos Humanos, Moderação de Processos Grupais e Planejamento Estratégico isso lhe deu bagagem para atuar junto aos movimentos sociais e com o PT. Não encontrou dificuldades, agora no exercício da vice-governadoria e muitas das vezes em que assumiu o comando do governo estadual em manter um excelente relacionamento com as camadas mais necessitadas do Estado, e principalmente em identificar e encontrar mecanismos que soluciones os vácuos sociais do estado.
Uma das atividades que Dora Nascimento vem cultivando neste primeiro ano de gestão é a de conhecer os reais problemas estaduais, in loco, para tanto, tem visitado todos os municípios amapaenses, junto com o governador Camilo Capiberibe, ou com sua equipe. “Temos procurando, eu e o governador Camilo Capiberibe acompanhar e participar de todas as ações desenvolvidas por nosso governo.”, explica a vice-governadora.

Atuação social
A bagagem política e intelectual da vice-governadora Dora Nascimento é grande, além de Geógrafa, formada pela Universidade Federal do Amapá e Pós Graduada em Planejamento Urbano/PUC-MG; Gestão Pública/UNB e Geografia Humana/PUC-MG, começou cedo a militância social, inicialmente junto à comunidade cristã, depois assessorando os movimentos sociais, principalmente de mulheres onde é fundadora da Articulação de Mulheres no Estado do Amapá – AMA; e fundadora da Equipe de Mobilização Social- Talher – EDUCADORES POPULARES.
Por tudo isso, um dos primeiros projetos sociais desenvolvidos pela vice-governadora é o denominado “Projeto da Melhor Idade”, que tem o objetivo de inclusão social dos idosos, através de cursos de Arte e Renda, informática, artesanato, alfabetização, saúde, cultura e Lazer. “Esse projeto visa resgatar a pratica de trabalho manuais tradicionais em diversas técnicas. Ele é desenvolvido todas as sextas-feiras no prédio da vice-governadoria. Estamos trazendo o idoso para que ele receba e participe de atividades que lhe aumente a auto-estima e ajude a gerar rendas para si e seus familiares.”.

Observatório Social
A vice-governadora, Dora Nascimento, criou logo no inicio de seu mandato, o Observatório Social de Políticas Públicas do Amapá. A iniciativa foi pioneira no Estado. O projeto é uma ferramenta de comunicação permanente entre o governo estadual com a sociedade, através da socialização de informações e pesquisas relacionadas às Políticas Públicas e ao Serviço Social.

O Observatório Social é vinculado à vice-governadoria, que trabalha diretamente com as secretarias e demais órgãos do Estado, que já desenvolvem políticas sociais de inclusão, como as Secretarias Extraordinárias de Juventude, do Afrodescendente, de Mulheres e dos Povos Indígenas.

“São esses e outros atores que ficarão encarregados de levantar as demandas sociais. Vamos repassar para uma equipe para, a partir daí, traçar as políticas que assegurem os direitos individuais, sociais e coletivos”, disse a vice-governadora.

“Nós pretendemos transformar a Vice-Governadoria nesse canal de interlocução da sociedade civil, para que ela esteja participando, junto com nós, através de grandes eventos e plenárias, levantando informações a respeito do governo e tendo indicadores para que a gente possa qualificar e quantificar essas informações, e com isso melhorar as ações voltadas para o social”, finalizou Dora Nascimento.

________________________________________________________________-

A direção nacional do Partido dos Trabalhadores já bateu o martelo com relação à eleição municipal de 2012. Quer lançar candidato próprio em 12 municípios, com prioridades para Macapá (Dora Nascimento), Santana, Ferreira Gomes (Valdo Isackson e Serra do Navio (Francimar Santos). 
A professora Dora Nascimento, vice governadora, que está tendo um desempenho elogiável na condição de vice de Camilo Capiberibe, foi convocada pela Executiva Nacional do PT para assumir a candidatura à Prefeitura de Macapá nas próximas eleições. “Macapá é importante para a estratégia do PT e Dora a melhor candidata”, afirmou. Segundo o presidente, o PT e suas lideranças – entre elas Lula e Dilma – vão dá todo apoio a Dora como candidata do PT.

A direção nacional do PT também enviou ao Amapá o secretário nacional de mobilização do partido, Jorge Coelho. Coelho afirmou que Dora Prefeita é o melhor nome para encabeçar uma chapa da aliança que levou o governador Camilo Capiberibe ao governo: “na eleição passada apoiamos os candidatos a governador e senador do PSB. Agora é a vez do PT”.

Dora Nascimento disse que está a disposição do partido e da aliança:
“Calma; está cedo, sou uma petista orgânica e obedecerei ao que o partido determinar, porém, é preciso construir esse caminho junto com o nosso parceiro, que é o governador Camilo Capiberibe.”


Zerão, palco de grandes acontecimentos esportivos, desde 1990

Estádio estadual tem marcação de meio de campo sobre a linha imaginária do Equador.  Inaugurado em 17 de outubro de 1990 com...