Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

CAPA DA EDIÇÃO 373

Imagem

SOCIAL

Imagem
Editorial
Os dois lados da mídia e a consciência do povo

A saúde do Amapá vive hoje seu pior momento. Calcada em mentiras e maquiada pela propaganda, a situação que chega à população é bem diferente daquela vista no dia a dia, nas filas de consultas ou para marcação de exames. Em um governo de mentiras, a mídia é o mecanismo utilizado para enganar e distorcer os fatos. Foi assim na Alemanha nazista de Adolf Hitler, que foi capaz de transforma tal regime apoiado na violência, tortura e opressão, em algo que soou como a salvação do país naquele momento da História. Tudo pela força da propaganda. Hitler só teve que eliminar ou calar a oposição para que sua estratégia maquiada não fosse denunciada e assim o fez. Todos os elementos contrários foram mortos ou tiveram que fugir. O que sobrou foi apenas a mídia simpática ao nazismo. Em certa proporção vivemos hoje a mesma situação. Um governador com ideias autoritárias adestra um lado da mídia e marginaliza o outro. Quem o elogia é profissional…

Garras do Felino

Nas garras do felino
Intragável
O presidente do Conselho Regional de Enfermagem-COREN, Aureliano Pires, não se fez de rogado quando perguntado no programa Tribuna Amapaense no Rádio da 102,9 FM sobre as condições do Hospital da Mulher Mãe Luzia. “Está fendendo a cocô!” Égua “Camilovisk”! Teu governo tá literalmente uma merda. Conclusão de um ouvinte: o governo amarelo tem cheiro e seu odor retrata fielmente o que fazem. Muita, mas muita mereeeerrrrrrcadoria.
Gaulês O afuaense Capi, autor do livro biográfico Exílio na Floresta, está  defendendo o acordo “dragoniano” de Lula e Sarkozy que entre outras aberrações fere a soberania nacional e pisoteia na Constituição do meu País. Esse senador cassado por corrupção eleitoral parece que é parente do Di Rã. O gaulês. Lembram do grande Hélio Penafort, ele quem contava bem a história do Di Rã. E a do Capi também.
Negado
O pedido de preventiva do Ministério Público contra os deputados Edinho Duarte (PMDB) e Moisés Souza (PSC). O relator, desembargador…
Imagem
Quem são os verdadeiros animais?

            Não existem números oficiais de gatos e cães sem dono que perambulam pelas vias públicas das cidades do País, e em Macapá não é diferente. Entretanto, os especialistas e as entidades protetoras dos animais estimam que eles representam 10%  do total daqueles que vivem em residências.             O abandono dos animais, em especial os animais domésticos como cães e gatos, é um problema que afeta cada vez mais as cidades, não somente aqui em nosso País como em todo mundo. Além de ser uma grave violação ao direito dos animais, gera inúmeros problemas de segurança de saúde pública nos grandes núcleos urbanos.                    Como estes animais são tratados pelo poder público?             Posse, propriedade, compra e venda. Expressões cotidianamente aplicadas aos nossos bens, como casa e automóvel, são também utilizadas para se referir a seres vivos que, geralmente por escolha nossa e não deles, estão sob nossa responsabilidade. Não é de agora q…

PMM

Imagem
PMM Prefeito Clécio dialoga com servidores
Reinaldo Coelho
Da Reportagem



“Os servidores públicos do município de Macapá, não terão perda de nenhum de seus direitos conquistados e não permitirei que isso aconteça”. Essa foi a fala do prefeito Clécio Luiz quando determinou que fosse suspensa a decisão do oficio emitido na quinta-feira (22) e que qualquer negociação e alteração na folha serão feitas mediante diálogo aberto na Mesa de Valorização do Servidor.
O prefeito esclareceu que, desde os primeiros dias de seu governo vem trabalhando com base no diálogo, respeito e valorização do direito dos servidores municipais. Mesmo com todas as dificuldades financeiras da Prefeitura, ainda no primeiro semestre da gestão foram implantadas importantes medidas em favor do servidor.
Tanto, que baseado nessa política, convidou na quarta 28, o Sindicato dos Servidores Municipais de Macapá (SSMM) para discutir a pauta de reivindicações da categoria, que protestava em frente à sede da administração municipa…
Imagem
PRECARIEDADE Enfermeiros e médicos denunciam caos no Hospital da Mulher
Conselho de Enfermagem fiscaliza maternidade e detecta situação insustentável, que vai da falta de materiais básicos a profissionais


José Marques Jardim
A falta de estrutura e de gestores competentes tem sido o ponto alto da Secretaria de Estado da Educação desde que o PSB assumiu o governo do Amapá em 2011. De lá para cá, ao menos cinco nomes passaram pela pasta sem grandes realizações. Dois deles, Lineu Facundes e Edilson Pereira saíram indiciados pela Polícia Civil e vão responder a processo. O mesmo aconteceu com um grupo de servidores depois de investigações feitas dentro da SESA.



A secretaria transformou-se em um barril de pólvora bem ao lado de um incêndio de problemas que consome os hospitais Alberto Lima, da Mulher e da Criança. Todos passam ultimamente por um dos piores momentos administrativos desde que começaram a funcionar. Mais uma prova disso foi dada pelo Conselho Regional de Medicina, que divulgou esta…

sO pROPAGANDA

Imagem
SÓ PROPAGANDA Mutirões anunciados na saúde pelo governo não passam de fracasso






Reinaldo Coelho
Da Reportagem
A falta de equipamentos básicos e medicamentos tem transformado a estratégia de propaganda eleitoreira do governo com os mutirões da saúde em mais uma falha administrativa. Na última ação anunciada, dos 70 procedimentos operatórios previstos na área da ortopedia, apenas 25 puderam ser feitos devido à deficiência enfrentada pelos médicos. Mas a deficiência está em todas as frentes médicas por conta da falta de estrutura. Um dos exemplos é a oncologia, onde faltam médicos e medicamentos. A radioterapia, um dos procedimentos do tratamento, tem que ser feita fora do Estado. A espera dos pacientes chega a mais de sessenta dias para autorização da viagem.
Indo para o Hospital Maternidade Mãe Luzia (HMML), a situação também é precária e foi denunciada esta semana pelo Presidente do Conselho Regional de Enfermagem (Coren/AP), Aureliano Pires. “O fator que me chamou a atenção foi durante a v…
Imagem
População amapaense deve chegar a 983.304 em 2030
Joel Lima da Silva Supervisor de Disseminação de Informações do IBGE



A população amapaense ultrapassou a marca de 700 mil habitantes em 2013 e, em 5 anos, terá superado os 800 mil habitantes. Esse é um dos destaques da publicação “Projeção da População do Brasil por Sexo e Idade para o Período 2000/2060 e Projeção da População das Unidades da Federação por Sexo e Idade para o período 2000/2030”, que o IBGE disponibiliza hoje (29/8/2013) na internet. Além da projeção da população para o país e das unidades da Federação, a publicação traz projeções da fecundidade feminina por faixa etária, da mortalidade, da esperança de vida ao nascer para o país e para as unidades da Federação e do saldo migratório (imigrantes menos emigrantes) internacional e interno, entre outros indicadores. Observa-se, por exemplo, que a taxa de fecundidade total que, em 2000 era cerca de 3,88 filhos por mulher, em 2013 é 2,42 e, em 2030 será 1,70.

Fonte: IBGE/Diret…
Imagem
Regência de Classe Professores protestam contra a incorporação

Thayana do Espírito Santo Da Reportagem


Quatro meses depois da incorporação da regência de classe ao salário, professores reiteram que a aprovação da Lei 1742 não passou de um golpe. Em entrevista dada esta semana o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação (Sinsepeap), Aroldo Rabelo, disse mais uma vez que “o governador Camilo Capiberibe faz uso de uma manobra suja para burlar a Lei e continuar incorporando a regência de classe ao salário base. Dessa forma quem paga o piso é o trabalhador e não governo do Estado. Foi um ato covarde", disparou Rabelo.
A regência de classe para o GEA é vista como vantagem concedida para professores em exercício pleno de classe, já para os professores chega a ser uma ofensa. A execução da Lei trouxe um impacto no pagamento dos professores, incluindo o décimo terceiro salário. Passados 160 dias os protestos contra a incorporação continuam. O mais recente ocorreu no começo d…

CAPA DO SEGUNDO CADERNO

Imagem
Imagem
DESCASO COM A SAÚDE ALHEIA: “A GLOBALIZAÇÃO DA INDIFERENÇA”



Jamille Nascimento Redação
A saúde dos amapaenses está sofrendo com o descaso do poder público. E o maior prejudicado é o povo carente, que não tem condições de frequentar consultórios particulares para um tratamento digno, e acabam esperando em filas intermináveis no Hospital  Alberto Lima, o único a atender as diversas especialidades clinicas no Amapá.
Outro “gargalo” da saúde Estadual é o tratamento de câncer, o Estado do Amapá não tem condições de receber pacientes com esse diagnóstico, por falta de espaço físico e de equipamentos. O Sistema Único de Saúde (SUS) está longe de conseguir suprir a metade da demanda da população. Os poucos que conseguem de alguma forma serem minimamente atendidos, as desculpas para a não realização de tratamento são várias: precariedade de médicos e de profissionais da saúde, demora nas autorizações para consultas com especialistas, falta de medicamentos na farmácia do Estado e uma série de out…
Imagem
Urbanismo e a formação de um conceito
Para muitos autores, correntes e demais estudiosos o Urbanismo é considerado como uma ciência que nasceu no final do século XIX, para o estudo, a organização e intervenção no espaço urbano, como prática das transformações necessárias à realidade caótica das condições de habitação e salubridade em que viviam os habitantes de grandes cidades européias, na época da revolução industrial.  Entretanto uma maior maturidade teórica só foi alcançada então no final do século XX. Como área do conhecimento autônomo surgiu para estudar e buscar soluções para os problemas da cidade, sendo estaum espaço em transformação permanente, que, no entanto se for observada durante um curto período de tempo pode parecer estática.
O termo “Urbanismo”, mais difundido é de origem francesa, de acordo com Bardet (1990) este termo surgiu por volta de 1910, na França, no Bulletin de la Societé Geographique para denominar uma “nova ciência” que se diferenciava das artes urbanas ant…