Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2017

CAPAS

Imagem

EDITORIAL

Gestão compartilhada
Não há como o Estado crescer, se fortalecer sem arrastar nessa esteira os municípios que o compõe. Esse entendimento tem norteado as ações entre Países que se agruparam em Blocos Econômicos e os Estados da Amazônia Legal que, neste ano de 2017, realizaram em Macapá seu 13º Fórum. O objetivo de unir forças é óbvio. Crescer de forma compartilhada, dividindo problemas comuns e encontrando soluções conjuntamente.
Nesse sentido, o governador Waldez Góes tem se mostrado hábil. Sem os municípios, o Estado não sai do lugar. Isso é fato. Na semana que passou os gestores municipais, com exceção de Macapá, Santana e Oiapoque, reuniram com os técnicos do Estado e passaram quatro dias de exaustiva discussões numa busca de elencar problemas e entabular soluções para os mesmos.
A dinâmica foi agrupar os municípios por regiões e daí buscar soluções conjuntas para que todos superem as dificuldades municipais que, diga-se, pela grita dos alcaides não são poucas. E não é pra menos. A e…

Nas garras do felino

PTzada Essa turma do PT ainda provoca equívocos  por alguns órgãos. A EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa. O chefe geral do órgão no Amapá simplesmente tirou pesquisadores de suas salas para dar para criar salas de aula fugindo da missão do órgão. Pesquisa. Se é pra mudar, que mude tudo de uma vez.
PTzada II A medida do chefe geral vai premiar os pesquisadores professores da Unifap que possuem uma vasta produção acadêmica, mas é só, pois é praticamente nula na produção de produto. Na verdade eles não querem é ir pra Unifap dá aula. Isso seria incômodo.
PTzada III Por fim a denúncia dá conta de que a medida serve também para manter os ruídos promovidos nas salas dos pesquisadores bem longe da chefia de administração que possue ouvidos sensíveis. Vixiii!
Pobreza Estudo do Banco Mundial aponta que até o final de 2017 mais de 2,5 milhões de pessoas atravessaram a linha pobreza e os pobres atravessaram a linha da miséria. Ainda tem senador contra o progresso.
Grupo forte Não se espantem se de …

ESPECIAL

Imagem
Waldez Góes propõe crescimento compartilhado para o Amapá



Maiara Pires Mergulhados em lamentações intermináveis de dívidas e problemas de toda ordem, os municípios amapaenses se viram ‘içados’ neste início de ano por propostas conjuntas de desenvolvimento econômico de suas regiões. A notícia chegou aos seus ouvidos em forma de alento e eles se agarraram a cada proposta como num bote salva-vidas. Os emissários das boas-novas garantiram que tratam-se de medidas efetivas e possíveis de serem colocadas em prática.
É que os gestores do setor econômico do governo amapaense se reuniram durante quatro dias com equipes de 13 prefeituras locais para debater o Plano de Trabalho Conjunto do Executivo Estadual. Entre as ações que poderão ser trabalhadas, o plano destaca o Consórcio dos Municípios que deverá ser implantado no formato do Consórcio Interestadual para o Desenvolvimento da Amazônia. E, ainda, a implantação do polo de desenvolvimento regional das cidades que formatará propostas unindo os …

TRE-AP

Imagem
   Presidente do TRE-AP acompanha os preparativos das eleições suplementares de Calçoene


    A 3ª Zona Eleitoral,com jurisdição no Município de Calçoene, recebeu a visita do Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Amapá (TRE-AP), Desembargador Carlos Tork, que acompanhou a rotina de trabalho dos serventuários da referida Zona e também dos preparativos das eleições suplementares para a Prefeitura daquele município, previstas para o dia 12 de março.     Na oportunidade, o Presidente tomou ciência da finalização dos julgamentos de registros de candidatura para o novo pleito, elogiando a atuação, empenho e dedicação dos servidores. Manifestando ainda o total apoio do Tribunal à 3ª Zona Eleitoral nesse momento singular por que passa a Justiça Eleitoral amapaense.
Eleição suplementar No próximo dia 12 de março ocorrem em Calçoene as eleições suplementares para escolha dos novos prefeito e vice-prefeito do município, uma vez que a chapa que obteve o maior número de votos no pleito…

Direito Eleitoral

Causas econômicas da corrupção eleitoral no Brasil

Besaliel de Oliveira Rodrigues
O processo eleitoral tem por função cristalizar a vontade popular. Esta vontade não pode ser adulterada. Mas é, por diversos fatores. Domingo passado falamos dos fatores sociológicos.             Hoje iremos enfatizar considerações sobre as causas econômicas da corrupção eleitoral no Brasil.             Este fato econômico é o que mais prepondera em época eleitoral, pois, como disse Bobbio, o poder econômico “é o que se vale da posse de certos bens, necessários ou considerados como tais, numa situação de escassez, para induzir aqueles que não os possuem...”.             Ora, se uma nação possui a fotografia econômica supra exposta, e se o poder econômico vale-se dessa situação para “induzir aqueles que não os possuem”, o abuso do poder econômico, então, irá se prevalecer da pobreza que grassa na nação para manipular a vontade de todos aqueles cidadãos despidos de condições econômicas mínimas para a sobrevivên…

ANÁLISE

Imagem
Artigo
O Fim Da Mobilidade Social Ascendente,
 José Eustáquio Diniz Alves.





 As economias avançadas são aquelas que apresentaram grande crescimento econômico no século XX. Estas economias de alta renda viabilizaram um processo de mobilidade social ascendente, com cada nova geração ficando mais rica e com melhores indicadores de desenvolvimento humano do que as gerações precedentes.

A maioria das pessoas que cresceram em economias avançadas desde a Segunda Guerra Mundial passaram a ter uma vida melhor do que a de seus pais. Com exceção de um breve hiato na década de 1970, o dinamismo do crescimento econômico e a melhora do nível de emprego possibilitaram que a maioria das famílias experimentassem aumento dos rendimentos, tanto antes como depois dos impostos e transferências. Ainda recentemente, entre 1993 e 2005, 98% das famílias, em 25 economias avançadas, tiveram aumento da renda real, segundo estudo da McKinsey Global Institute. Mas o quadro mudou no século XXI. Os rendimentos reais de c…

FGTS

Imagem
FGTS: o que fazer se o pagamento estiver atrasado.
Da Editoria O Fundo de Garantia por Tempo de serviço é uma obrigação mensal das empresas, mas é preciso ficar atento se os pagamentos estão sendo feitos.



O governo divulgou neste mês de fevereiro ocalendário de pagamentodo saldo dascontas inativasdo Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Ao consultar o saldo, muitos trabalhadores podem ter se deparado com valores menores que o esperado. Isso pode acontecer porque o empregador não depositou o dinheiro em sua conta do FGTS. Pela lei, as empresas são obrigadas a recolher mensalmente 8% do salário na conta do FGTS do trabalhador. Esse dinheiro é uma espécie de reserva financeira que cresce a cada mês e que pode ser sacado pelo trabalhador com carteira assinada em caso de demissão sem justa causa ou emsituações especiais,como aposentadoria, compra da casa ou doenças graves. Confira como fiscalizar o cumprimento dessa obrigação eo que fazer em caso de atraso: Como fiscalizar se os depósit…

Escolas de Ensino Militar

Escolas de Ensino Militar vão resgatar valores esquecidos pela juventude

Da Editoria A Secretaria de Estado da Educação (Seed), a Polícia Militar do Amapá (PM-AP) e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM-AP) celebraram nesta quinta-feira, 23, um Acordo de Cooperação visando a implantação do modelo de Gestão Compartilhada e Ensino Militar na rede estadual. A assinatura aconteceu no Palácio do Setentrião e contou com a participação do governador Waldez Góes. A cerimônia também teve a participação da secretária de Estado da Educação, Goreth Sousa, e dos coronéis Rodolfo Oliveira e Wagner Coelho, comandantes da PM e CBM, respectivamente. A parceria estabelece o compartilhamento de responsabilidades na gestão dos colégios Antônio Messias, que terá à frente o comando da Polícia Militar, e Risalva do Amaral, com a gestão compartilhada com o Corpo de Bombeiros Militar, garantindo a oferta dos ensinos fundamental e médio para pouco mais de 2 mil estudantes. “As escolas de ensino militar visam contribui…

ESPECIAL CADERNO DOIS - 545

Imagem
Camarão Preço alto e de baixa qualidade




Reinaldo Coelho

Mesmo o Amapá possuindo sua costa, rica em espécie de crustáceo de grande valor de mercado como Camarão rosa, Camarão de água doce e o caranguejo, os produtos que por aqui são comercializados aos macapaenses são de baixa qualidade e preços altos. As áreas de exploração no estado são o Porto de Santana, Arquipélago do Bailique, Vila do Sucuriju, Ilha de Maracá, Foz do Cassiporé e a Costa do Amapá.
No período de verão o preço do camarão em Macapá podia ser adquirido entre R$ 15 a 25 reais o quilo, porém no período invernoso e do defeso, o mais barato não sai por menos de R$ 35,00 o quilo descascado e miudo. Para quem utiliza o crustáceo para produção alimentar está difícil oferecer aos clientes os pratos tradicionais da gastronomia local, sem repassar o aumento aos seus clientes.

O camarão rosa de maior produção no Amapá e de grande valor industrial internacional é vendido no Amapá a preço de ‘ouro’, R$ 70,00 o quilo,  o rosa médio, de…